Visite: entre em contato com um guia ou agente local.

Cratera da Colônia

Créditos: José Cordeiro/ SPTuris.

Cratera da Colônia

A cratera, no bairro de Colônia, é resultado de um fenômeno astronômico. Conforme estudo publicado em 2013 e reconhecido pelo Planetary and Space Science Centre, a enorme cratera foi formada pelo impacto de um corpo celeste com a Terra. A idade de formação é imprecisa, mas estima-se que tenha ocorrido a partir de 36 milhões de anos. Tem 3,6 km de diâmetro e uma camada de sedimentos com cerca de 300 m de profundidade, que guardam indícios do clima passado indicado pelos polens da vegetação soterrada, conferindo a ela importância cultural, histórica e científica.

A cratera é melhor percebida em vista aérea – assim foi descoberta, em 1961. Em 2003, foi tombada pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo – Condephaat – e reconhecida em 2009 como Monumento Geológico pelo Conselho Estadual de Monumentos Geológicos. Em 2007, para proteção da área, foi criado em seu interior o Parque Natural Municipal da Cratera de Colônia, com 53 hectares. No entanto, o local ainda não está aberto à visitação. A cratera teve a sua ocupação iniciada em 1827 por imigrantes alemães (daí o nome “Colônia”) e hoje abriga mais de 30 mil moradores.

Na foto, a Cratera de Colônia. Foto: Jose Cordeiro/SPTuris.

Cratera da Colônia
Av. José Lutzenberg, s/n Vargem Grande – Parelheiros
Coordenadas geográficas: 23°52’28.2”S 46°41’36.9”W